ASSINE

Pinto viaja 114 km escondido embaixo de carro e sobrevive à chuva no ES

A ex-prefeita Maria Albertina saiu de Rio Novo do Sul e foi até Vitória.  No meio do caminho, ouviu um piado; o bichinho sobreviveu aos alagamentos do trajeto

Publicado em 13/11/2019 às 17h32
Pintinho viajou 144 km embaixo de carro . Crédito: Arquivo pessoal
Pintinho viajou 144 km embaixo de carro . Crédito: Arquivo pessoal

Um pintinho resistiu aos alagamentos e às fortes chuvas que atingem o Estado  e foi de Rio Novo do Sul até Vitória escondido debaixo de um carro. Ele estava protegido dentro do para-lama traseiro do veículo. Segundo a ex-prefeita de Rio Novo do Sul Maria Albertina, dona do carro, o bichinho aguentou uma viagem de 114 quilômetros. Agora, ele vai ganhar um novo lar. O pintinho foi adotado pela ex-prefeita e recebeu o nome de Noé.

De acordo com Maria Albertina, ela saiu de Rio Novo do Sul às 8h30, para vir trabalhar na Capital. No início da viagem, ela não percebeu nenhum barulho. “Estava chovendo muito. Eu estava focada na estrada, já que está tudo muito alagado e não consegui ouvir o piado dele”, disse.

Foi durante uma parada em um congestionamento que a ex-prefeita ouviu o bichinho. “Tinha uma fila enorme de carros em um trecho a caminho de Vitória. Quando fiquei parada, comecei a ouvir o barulho que o pintinho estava fazendo. Inicialmente, pensei que o barulho estivesse vindo da rua, mas como ele não parava, desci do carro para ver do que se tratava”, contou.

Pintinho viajou 144 km embaixo de carro . Crédito: Arquivo pessoal
Pintinho viajou 144 km embaixo de carro . Crédito: Arquivo pessoal

Apesar de sair do veículo e rodear o carro à procura de alguma pista do barulho, Maria não encontrou o pintinho e decidiu seguir viagem. “Em Cariacica, eu comecei a me preocupar. Não encontrei o pintinho e, como sou do interior, nós que somos da roça conhecemos muitas histórias de cobra. Eu logo imaginei que fosse uma surucucu, esse tipo de cobra faz barulho de piado para atrair presas, então, me assustei pensando que pudesse ser isso”, destacou.

Segundo Maria, ela seguiu viagem mesmo assim. Quando chegou a Vitória, teve a certeza de que  se tratava de um pinto escondido no carro. “Saí para almoçar e fui abordada por uma segurança do prédio onde trabalho. Ela disse que o pintinho que estava no meu carro morreria de fome (risos). Eu disse que não sabia dele, apesar de ouvir os barulhos. Juntei alguns amigos e fizemos quase uma missão impossível para encontrá-lo”, relatou.

Aos risos, a ex-prefeita contou como ela e os amigos fizeram para encontrar o bichinho. “Meu amigo entrou debaixo do carro e viu o pintinho, me chamou e fui ver também. Agora fico pensando como esse pinto sobreviveu ao longo do caminho e às enchentes? Ele é um sobrevivente (risos)."

Maria Albertina

ex-prefeita de Rio Novo do Sul

"Meu amigo entrou debaixo do carro e viu o pintinho, me chamou e fui ver também. Agora fico pensando, como esse pinto sobreviveu ao longo do caminho e às enchentes? Ele é um sobrevivente (risos)."

Maria Albertina adotou o pintinho. Agora, ele vai para a casa dela em segurança e já ganhou até nome. “Ele vai se chamar Noé, porque sobreviveu a esta chuva. Vou levá-lo para casa e ele vai morar comigo”, pontuou.

Maria Albertina disse ainda que o pintinho tornou o dia dela e dos amigos mais feliz. “Foi muito engraçado, nunca ri tanto na minha vida. A gente correndo atrás dele no estacionamento (risos) foi muito engraçado, para mim e para os meus amigos. Fui um dia muito melhor com ele”, afirmou.

Pintinho viajou 144 km embaixo de carro . Crédito: Arquivo pessoal
Pintinho viajou 144 km embaixo de carro . Crédito: Arquivo pessoal

A Gazeta integra o

Saiba mais
chuva no es Vitória (ES) Rio Novo do Sul

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.