ASSINE

“Não existe povo melhor que o brasileiro”, diz dom Antônio Bragança

O príncipe participa do 1º Encontro Monárquico do Espírito Santo neste sábado (26)

Publicado em 26/10/2019 às 15h09
Antônio de Orleans e Bragança, 69 anos. Crédito: Adalberto Cordeiro
Antônio de Orleans e Bragança, 69 anos. Crédito: Adalberto Cordeiro

“Não existe povo melhor que o brasileiro.” Com essas palavras o príncipe dom Antônio de Orleans e Bragança, 69 anos, define sua visão sobre o Brasil. Demonstrando otimismo com o país e acreditando em dias melhores na política, o monarca participa do 1º Encontro Monárquico do Espírito Santo neste sábado (26) no auditório da Fecomércio-ES, em Vitória. 

O príncipe é o terceiro na linha de sucessão ao trono e à coroa brasileira. Ele é bisneto da princesa Isabel e trineto do imperador Dom Pedro II.  Durante o evento, ele abordou temas relacionados à história política do país e defendeu as ideias monárquicas para solucionar os problemas no Brasil.  Em referência ao governo do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), ele defendeu que  "atualmente estamos muito bem! O nosso atual chefe de Estado, o presidente, está muito bem cercado de ministros", destacou. 

Na oportunidade ele também fez referência ao tempo no qual o Partido dos Trabalhadores (PT) esteve na presidência. "Nós escapamos há pouco tempo de uma ‘tirania’ e tivemos várias manifestações contra a corrupção,  que foram espontâneas da população.  O povo já não aguentava mais e não queria um país com a bandeira vermelha, mas voltar a ter a bandeira verde e amarela", defendeu. 

Participantes do 1º Encontro Monárquico do Espírito Santo. Crédito: Adalberto Cordeiro
Participantes do 1º Encontro Monárquico do Espírito Santo. Crédito: Adalberto Cordeiro

Antônio de Orleans e Bragança

Princípe regente

"Eu vislumbro um futuro muito bom para o Brasil. Não existe povo melhor que o brasileiro. Nós que viajamos muito, e temos muito contato com casas reais, a primeira coisa que a gente sente quando se apresenta é dizer que somos brasileiros, de peito cheio, e com muito orgulho. O povo brasileiro não deixa desejar a nenhum outro "

CIDADE ACOLHEDORA

Dom Antônio também destacou como foi a experiência de conhecer o Espírito Santo pela primeira vez. "As expectativas são as melhores possíveis e tenho sentido uma acolhida muito grande. Não conhecia Vitória e fiquei impressionado com a beleza da cidade e com a acolhida do povo capixaba. Eu já ouvi falar de vários parentes que já estiveram aqui e que, realmente, é um Estado especial", explicou.

Durante o evento ele também defendeu que é necessário que a população se aprofunde mais sobre o funcionamento do sistema monárquico. "A Monarquia traria estabilidade, harmonia e continuidade. O monarca tem a função de harmonizar os poderes", finalizou. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.