ASSINE

Loja é condenada a indenizar cliente por disparo indevido de alarme

Mulher entra com ação pelo constrangimento causado

Publicado em 03/12/2018 às 20h08
Loja de departamento. Crédito: Divulgação / TJES
Loja de departamento. Crédito: Divulgação / TJES

Uma consumidora de loja de departamento em Venda Nova do Imigrante, região Serrana do Estado, entrou com ação após alarme antifurto ter disparado sem que houvesse crime. O juiz da Vara Única do município considerou, em decisão publicada em outubro, que o erro do estabelecimento teria causado constrangimento à compradora, o que levaria à indenização por danos morais estipulada em R$ 3 mil. O conteúdo da decisão foi divulgado no site do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) nesta segunda-feira.

A cliente e autora da ação contou que entrou na loja para fazer algumas compras e passou pela porta de entrada e saída com os produtos escolhidos, quando, sem que esperasse, o alarme disparou e o segurança veio abordá-la. Ela foi encaminhada de volta para o estabelecimento e teve suas sacolas revistadas. Neste momento foi encontrada uma compra ainda etiquetada, por equívoco da vendedora.

Apesar de os responsáveis pela loja terem declarado que contavam com câmeras de segurança, afirmaram que os vídeos eram mantidos por pouco tempo. No decorrer do processo, não existiam imagens correspondentes ao ocorrido. Além disso, não havia testemunhas para negar a versão da consumidora indenizada.  

A Gazeta integra o

Saiba mais
consumidor justiça

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.