ASSINE

Psicólogo é preso acusado de abusar de paciente de 13 anos em Linhares

Paulo Roberto Fontes Martins da Costa atendia a garota há cerca de seis meses. Para a família e a polícia, ela contou que era abusada sexualmente pelo profissional há alguns meses

Publicado em 02/08/2019 às 09h29
Paulo Roberto Fontes Martins da Costa foi preso no próprio consultório. Crédito: Divulgação
Paulo Roberto Fontes Martins da Costa foi preso no próprio consultório. Crédito: Divulgação

Um psicólogo de 41 anos foi preso na tarde desta quinta-feira (01), em Linhares, região Norte do Estado, acusado de abusar sexualmente de uma paciente de 13 anos.

Segundo a Polícia Civil, a família da vítima viu conversas entre ela e Paulo Roberto Fontes Martins da Costa, onde o psicólogo convidava a menina para sair e pedia que ela mentisse aos pais. Revoltada, a família procurou a Delegacia Regional de Linhares e registrou a denúncia contra o psicólogo na última segunda-feira.

O acusado atendia a garota há cerca de seis meses. Para a família e a polícia, ela contou que era abusada sexualmente pelo profissional há alguns meses. A irmã mais velha, de 16 anos, também paciente de Paulo, contou que foi assediada pelo psicólogo, mas conseguiu evitar os abusos.

Na tarde de quinta-feira, a Polícia Civil esteve no consultório e prendeu Paulo Roberto com um mandado de prisão preventiva.

Revoltada, a família procurou a Delegacia Regional de Linhares. Crédito: Loreta Fagionato
Revoltada, a família procurou a Delegacia Regional de Linhares. Crédito: Loreta Fagionato

No consultório dele, localizado no bairro Novo Horizonte, a polícia encontrou uma mesa de massagem e até vibradores. Havia ainda diversos diplomas e títulos na parede e uma prateleira com brinquedos. Além de psicólogo, ele também atuava como sexólogo. A polícia desconfia que haja outras vítimas.

De acordo com fontes da Polícia Civil, o psicólogo disse, em depoimento, que as famílias de suas pacientes conhecem seu método de terapia e todos entendiam seu trabalho.

Ele foi autuado por estupro de vulnerável. Na manhã desta sexta-feira, Paulo Roberto foi levado para o Serviço Médico Legal (SML) de Linhares, onde passou por exame de lesão corporal. Questionado por nossa reportagem se os estupros aconteceram, ele passou de cabeça baixa e não respondeu. Após o exame, o suspeito foi encaminhado para o Presídio de Xuri, em Vila Velha.

"ABRAÇO TERAPÊUTICO"

Mensagens trocadas por Paulo com a vítima falavam sobre "abraço terapêutico". Crédito: Divulgação | Polícia Civil
Mensagens trocadas por Paulo com a vítima falavam sobre "abraço terapêutico". Crédito: Divulgação | Polícia Civil

A delegada titular da Delegacia Especializada de proteção à Criança, ao Adolescente e ao Idoso (DPCAI) de Linhares, Gabriella Zache, falou sobre como o profissional atuava.

"Ele dizia pra paciente que estava dando um 'abraço terapêutico', pra que ela ficasse mais desinibida. Mas, na verdade, ele aproveitava a aproximação para abusar sexualmente da vítima, inclusive, tocando em suas partes íntimas. Além disso, ele servia bebidas alcoólicas, com o intuito de desinibir a criança", disse a delegada.

A mãe da menina notou a mudança de comportamento da filha e passou a observa-la. Ao verificar o celular da menina, encontrou mensagens de cunho sexual enviadas por Paulo para a vítima, confirmando o crime.

"De posse dessas provas, representamos pela prisão preventiva dele. A justiça expediu o mandado e demos cumprimento hoje. O inquérito está em andamento e acreditamos que podem existir outras vítimas. Elas devem procurar a DPCAI e registrar um boletim de ocorrência", orientou a titular da Delegacia.

CONSELHO DE PSICOLOGIA

O Conselho Regional de Psicologia do Espírito Santo (CRP-ES), autarquia de direito público respaldada pelos princípios éticos e legais, informa que tomou ciência quanto à prisão do psicólogo na noite do dia 01 de agosto de 2019, por notícia da imprensa capixaba.

Verificou-se que o profissional em questão possui registro ativo neste Conselho. Será realizada a apuração da infração ao Código de Ética Profissional do Psicólogo por meio da Comissão de Orientação e Fiscalização. Nesse sentido, serão tomadas providências diante da gravidade do caso e das provas encontradas junto à Delegacia Especializada de Proteção à Criança, ao Adolescente e ao Idoso (DPCAI) de Linhares.

Conforme Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 011/2019, que institui o Código de Processamento Disciplinar, constatadas infrações éticas do profissional de Psicologia, podem ser aplicadas as seguintes penalidades conforme a gravidade da infração: advertência; multa; censura pública; suspensão do exercício profissional por até 30 (trinta) dias; e cassação do registro para o exercício profissional.

Importante ressaltar que o trabalho desta autarquia se destina a toda sociedade, à medida que tem como prerrogativa zelar por um exercício profissional ético. Portanto, a sociedade deve acionar o Conselho diante de qualquer suspeita de conduta inadequada no exercício profissional. Essas denúncias são acolhidas e encaminhadas pela Comissão de Orientação e Fiscalização.

Por fim, ressaltamos que este Conselho repudia toda e qualquer atitude que fira os valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos, sustentáculo do Código de Ética Profissional do Psicólogo.

A Gazeta integra o

Saiba mais
abuso sexual linhares

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.