ASSINE

Moradores fazem novo protesto na Avenida Capuaba após PM atirar em jovem

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, moradores do bairro Santa Rita, em Vila Velha, voltaram a se manifestar bloqueando os dois sentidos da estrada de Capuaba

Publicado em 13/11/2020 às 20h23
Atualizado em 13/11/2020 às 21h58
Protesto na Avenida Capuaba, em Vila Velha
Protesto na Avenida Capuaba, em Vila Velha. Crédito: Reprodução

Moradores do bairro Santa Rita voltaram a se reunir e protestar na Avenida Capuaba, em Vila Velha, pelo disparo efetuado por um policial militar que feriu um jovem de 19 anos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, que acompanhou o ato na BR 447, o protesto teve início por volta das 18h desta sexta-feira (13) e impediu o trânsito de veículos nos dois sentidos. O protesto foi finalizado por volta das 21h, mas a pista ainda não tinha sido liberada pelo Corpo de Bombeiros, que seguia fazendo a limpeza da via, segundo a PRF.

A PRF confirmou que o novo protesto se deu pelo mesmo motivo do dia anterior e reuniu, nesta sexta (13), cerca de 50 pessoas.

Procurado pela reportagem, o Corpo de Bombeiros afirmou que a "ocorrência está sob coordenação da PM". Na quinta-feira (12), a liberação da pista também só ocorreu após limpeza feita pelos Bombeiros. Na ocasião, a TV Gazeta apurou que os policias militares envolvidos na ocorrência seriam investigados.

A Polícia Militar, por meio de nota, informou que "na tarde desta sexta-feira (13) um grupo de pessoas realizou um protesto e interditou a Av. Capuaba, em Santa Rita, Vila Velha. Militares foram ao local e, com apoio da PRF, liberaram a via. Não houve confronto. Corpo de Bombeiros foi acionado para realizar a limpeza e a remoção dos destroços".

Atualização

13 de Novembro de 2020 às 21:53

Após a publicação da reportagem,  a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar (PM) informaram que o protesto foi finalizado por volta das 21h, mas a pista ainda não tinha sido liberada pelo Corpo de Bombeiros, que seguia fazendo a limpeza da via. O texto foi atualizado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.