ASSINE

Espetáculo de dança "O Crivo" explora obra de Guimarães Rosa

Companhia goiana apresenta o espetáculo neste sábado (27), no Teatro Glória

Publicado em 26/10/2018 às 19h41

especial

O universo regionalista do escritor Guimarães Rosa (1908-1967) em formato de dança. É o que propõe o espetáculo “O Crivo”, que será apresentado em Vitória. Quem tem a missão de representar os sertões (do interior brasileiro e os existentes em cada ser humano) são os bailarinos Daniel Calvet e João Paulo Gross. A dupla da companhia goiana Ateliê do Gesto se apresenta neste sábado (27), às 19h30, no Teatro Glória, no Centro.

“O Crivo” se baseia em três contos publicados no livro “Primeiras Estórias”, de 1962: “A Terceira Margem do Rio”, “O Espelho” e “Nada e a Nossa Condição”. No palco estão dois homens e as relações entre eles se revelam enquanto atravessam pelas histórias. Mas não é necessário ter lido o criador do clássico “Grande Sertão: Veredas” para assistir à obra. Segundo o diretor, os contos foram um “disparador” para o processo de criação.

“A partir desses contos, várias imagens eram provocadas na gente, sugerindo alguma sensação, imagem, paisagem. Foi a partir disso que a gente começou a estruturar o trabalho, em cima de alguns pontos específicos que englobam toda a literatura do Guimarães Rosa. A gente foi afunilando o que poderia ser mais forte e trazer o que cada história reverberava entre a gente, para produzir movimento”, afirma João Paulo. Ao que o parceiro de cena complementa: “A escrita de Guimarães Rosa é muito particular, entrecortada. À primeira vista pode parecer simplista, mas é muito complexa. Fomos tentando criar um corpo que se assemelhasse”, conta Daniel.

NO EXTERIOR

Mesmo se baseando na obra de um escritor tão versado no interior brasileiro, a dupla se apresentou na França, Chile, Costa Rica e República Tcheca, onde fizeram turnê por sete cidades. “A recepção foi muito forte. O trabalho é muito mais um exercício da poética da escrita dele transformada em corpo. E também porque o que ele fala é grandioso, são sentimentos muito universais. Ele toca em pontos muito íntimos da existência humana que são compreendidos por qualquer sociedade”, avalia Daniel.

Guimarães Rosa, nascido na pequena Cordisburgo, interior de Minas Gerais, faz parte da vida do diretor de “O Crivo” desde a juventude. João Paulo Gross leu “Primeiras Estórias” para fazer o vestibular e nunca mais esqueceu. “(O livro) me acompanha, vem à cabeça como referência de imagens, sensações, é um livro que mexeu muito comigo. Nada mais sincero do que criar um diálogo a partir dele. É quase em homenagem, uma devolutiva ao que aquela literatura me provocou, me fez perceber, descobrir”, conta.

PROCESSO DE CRIAÇÃO

Para realizar o espetáculo, os artistas tiveram também que fazer um processo de “limpeza” em seus movimentos e a partir disso, terem seus corpos renovados para novas experiências artísticas. “Primeiro a gente teve que se limpar do que tínhamos de referência de dança. Dar uma zerada para não trazer tanta informação do que vínhamos fazendo”, conta Daniel Calvet, adicionando que a dupla trabalhou antes em outra companhia de dança.

SERVIÇO

"O Crivo"

Quando: sábado (27), às 19h30.

Onde: Teatro Glória, Centro Cultural Sesc Glória, Av. Jerônimo Monteiro, 428, Centro, Vitória.

Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). À venda na bilheteria.

Informações: (27) 3232-4750.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.