ASSINE

Pagamento da segunda parcela acontece na próxima semana

Na semana que vem, 8 milhões podem começar a receber auxílio emergencial

Publicado em 08/05/2020 às 08h51
Atualizado em 08/05/2020 às 08h51
Data: 07/04/2017 - Notas de Dinheiro - Real - Governo propõe salário mínimo de R$ 979 em 2018 - Salário: reajuste será igual ao índice da inflação - Editoria: Economia - Foto: ARQUIVO - GZ
O prazo para pedir o auxílio emergencial termina em 2 de julho. Crédito: Arquivo/A Gazeta

O pagamento da segunda parcela será feito na próxima semana, no entanto muitos ainda não receberam a primeira parte do auxílio, que pode pagar até R$ 1.200, no caso de mães chefes de família.

Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, na semana que vem será concluída a análise de 17 milhões de pedidos, incluindo os de reanálises.

A expectativa do ministro é de que 6 milhões a 8 milhões sejam elegíveis e, até segunda (11), 99% da primeira etapa esteja concluída.

A Dataprev, empresa de dados responsável pela checagem das informações do trabalhador, afirma que, até domingo (10), vai finalizar o processamento dos requerimentos apresentados entre os dias 23 e 30 de abril.

Após a liberação, o pagamento da parcela é feito pela Caixa ao beneficiário em até três dias.

Este vídeo pode te interessar

O ministro garante que todos os que tiverem direito ao benefício, mesmo que ainda não tenham se candidatado, vão receber as três parcelas. O prazo para pedir o auxílio emergencial termina em 2 de julho.

" Quem eventualmente teve qualquer problema e não recebeu, fique tranquilo. Determinação do presidente e da lei é que as três parcelas estão garantidas para todos", afirmou o ministro.

NOVA CHANCE

Trabalhadores que preencheram dados errados ou deixaram de preencher tiveram o cadastro analisado como "inconclusivo", ou seja, pelos dados informados por esses trabalhadores, o governo federal não chegou a uma conclusão se eles têm ou não o direito de receber o auxílio emergencial.

Neste caso, é possível fazer outro pedido, pelos mesmos canais da Caixa ou pelo novo site, do Dataprev, e tentar novamente ser aprovado para o benefício.

Quem está no CadÚnico e foi reprovado para o auxílio emergencial também pode fazer a solicitação e tentar receber as três parcelas do benefício federal.

COMO ACOMPANHAR O PEDIDO

O trabalhador pode acompanhar seu pedido pelo:

  • Aplicativo CAIXA Auxílio Emergencial
  • Telefone 111

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.