ASSINE
Colunista do jornal A Gazeta e do Gazeta Online

Servidoras de Viana vão ensinar homens a serem "homens de verdade"

Elas vão trabalhar junto com os agressores de mulheres em projeto da Polícia Civil

Publicado em 04/10/2019 às 06h00
Atualizado em 04/10/2019 às 06h00
O programa 
O programa "Homem que é Homem" tem como objetivo conscientizar os homens para que não sejam violentos contra as mulheres. Crédito: Divulgação

Servidoras da  Gerência da Proteção da Mulher da Prefeitura de Viana  estão habilitadas a implementarem no município o programa "Homem que é Homem", da Polícia Civil. Elas vão trabalhar junto com os agressores, indicados pela Delegacia da Mulher, Ministério Público e demais órgãos, para que eles passem pelo projeto e possam mudar seu pensamento machista.

Lançado em 2015 e idealizado por psicólogas e assistentes sociais da Polícia Civil, o projeto  foi desenvolvido para reflexão e responsabilização de homens que cometem algum tipo de  violência doméstica. A ação tem por objetivo contribuir para a redução do índice de reincidência de violência contra a mulher.

Pelo projeto, homens agressores que foram denunciados nos Distritos Policiais de Atendimento à Mulher são convocados a participar de palestras com temas voltados para a desconstrução de ideias sexistas e machistas, a fim de estimular formas pacíficas de lidar com os conflitos. 

OS TEMAS

Os temas abordados contemplam: relações de gênero, formas pacíficas de lidar com os conflitos, identificação e reflexão a respeito das violências nas relações e relações familiares, entre outros.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.