ASSINE

CCJ da Câmara vai votar convite para ouvir Rodrigo Janot

Janot afirmou na semana passada que, em 2017, planejou assassinar o ministro Gilmar Mendes

Publicado em 02/10/2019 às 07h31
O ex procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O ex procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Agência Estado- O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Felipe Francischini (PSL-PR), colocou como primeiro item da pauta desta quarta-feira (2), um requerimento para que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot seja ouvido pelo colegiado.

Janot afirmou na semana passada que, em 2017, planejou assassinar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e depois cometer suicídio.

"O objetivo tenho certeza de que é para maiores esclarecimentos sobre essa questão com o ministro Gilmar Mendes", disse Francischini. Para o deputado, Janot tem muito a dizer ao Brasil. "São temas atinentes à Justiça e são muitos os parlamentares que gostariam de fazer perguntas à conduta que ele teve e algumas operações também", afirmou. A sessão da CCJ está agendada para às 9h desta quarta-feira e Francischini acredita que terá maioria para aprovar o convite.

O requerimento, de autoria do deputado Delegado Pablo (PSL-AM), pede que o convite para comparecer à CCJ seja feito também ao procurador regional Eduardo Pelella e ao ex-ministro José Eduardo Cardozo.

Janot foi alvo de uma busca e apreensão da Polícia Federal na última sexta-feira (27), por ordem do ministro do STF Alexandre Moraes no âmbito do "superinquérito" aberto pelo Supremo para investigar a difusão de notícias falsas contra os integrantes da corte. Os policiais apreenderam uma pistola e o ex-PGR foi proibido de entrar no STF.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.