ASSINE

Arma policial deve ganhar selo de qualidade

O certificado faz parte do programa Pró-Segurança, que tem entre as metas evitar acidentes

Publicado em 26/09/2019 às 03h51
Atualizado em 26/09/2019 às 07h01
Arma policial deve ganhar selo de qualidade. Crédito: Pixabay
Arma policial deve ganhar selo de qualidade. Crédito: Pixabay

Em uma ofensiva para reduzir o desperdício de dinheiro na compra de armas, coletes e viaturas com defeitos, o Ministério da Justiça e Segurança Pública prepara o lançamento de um selo de qualidade de equipamentos utilizados pelas polícias e guardas municipais. O certificado faz parte do programa Pró-Segurança, que tem entre as metas evitar acidentes decorrentes de falhas e economizar com aquisições a preços mais baixos.

As normas técnicas que vão definir cada selo serão elaboradas por uma equipe formada por técnicos da pasta do ministro Sergio Moro e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). No momento, o ministério revisa a minuta do decreto presidencial instituindo a criação do programa. O documento deve ser enviado nas próximas semanas ao Planalto. Técnicos que participaram da elaboração do selo observam que não faltam casos de falhas em equipamentos usados pelos agentes de segurança.

No fim de 2018, o sushiman Leandro Santana dos Santos, de 26 anos, foi morto por policiais após ter ameaçado clientes e supostamente reagido a uma abordagem em um restaurante do Itaim-Bibi, em São Paulo. A polícia havia acionado uma arma de choque, que não funcionou. Foi então utilizada arma de fogo.

Em 2009, um lote de 1,5 mil pistolas adquiridas pela Polícia Rodoviária Federal foi retirado de circulação. O mesmo ocorreu no ano passado com 59% do lote de armas elétricas incapacitantes adquirido pela Guarda Municipal de Fortaleza. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.