ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

O poder do poder

Qual o tamanho de um poder? E qual é a sua vida útil no poder? É tão somente o tempo que você permanecer nele. Terminado o poder, a ficha cai

Publicado em 03/01/2018 às 16h48

Já repararam que nem sempre as pessoas estão preparadas para assumir um poder? Quando nos referimos a poder, leia-se poder social, econômico, na empresa ou político. Seguramente, muita gente vai concordar comigo: na sua maioria absoluta, as pessoas não estão preparadas para viver e lidar com o poder.

Para assumir um poder, deveriam, no mínimo, ter experiência, eficiência, talento e competência. Possuir a imprescindível influência naquilo que se propõe, ter superioridade absoluta aplicada com o propósito de conduzir, governar ou administrar, através do uso da capacidade ou de obediência. São características mínimas necessárias para o desempenho de alguém que almeja o poder.

No poder público, no Brasil, por exemplo, é comum termos indicações das pessoas certas para o lugar errado. Aliás, nesse quesito, imaginamos ser o grande responsável pela arcaica e malfadada administração pública em que vivemos. Assim, contribui para nos levar para o patamar mais alto do atraso, da burocracia, do desmando, da infame corrupção e de tantas outras sangrias não menos importantes.

Se as pessoas soubessem o mal que faz o poder nas mãos do incompetente, jamais assumiriam ou indicavam. Há quem diga que o poder é “semelhante ao santo de andor”, isto é, enquanto está na procissão, a multidão venera, festeja, solta fogos, uma farra só. Termina, encosta o coitado no seu canto de sempre, e aí, só no próximo ano, e olhe lá.

No poder, devido ao cargo ou mesmo à posição socioeconômica que ocupam, as pessoas são endeusadas, paparicadas, convidadas, desejadas e tidas como personalidades. Terminado o mandato, retirada a indicação ou qualquer revés, elas são rejeitadas e esquecidas.

Como avaliar o que é o poder? Muito simples! Se você tem uma bicicleta, você vale uma bicicleta. Se você tem um poder, qual o tamanho desse poder? E qual é a sua vida útil no poder? É tão somente o tempo que você permanecer nele. Terminado o poder, é nessa hora que a ficha cai. Tudo o que você representava, não era seu, mas sim do cargo ou da posição que ocupava. Lamentavelmente, cheguei a conhecer pessoas que foram a óbito por não resistirem à solidão e ao abandono do poder. Por essa razão, pensem nisso antes de assumir ou indicar.

*O autor é empresário

 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.